Publicado por: gammaraba | outubro 26, 2010

Exposição e oficina movimentam classe artística marabaense

(E)Deize Botelho ao lado do artista Mauricio Adinolfi Ieda Barros e o Artista Marcone Moreira(D)

Contribuir e estimular com a produção das artes visuais no município e região. Foi este o objetivo que a Tallentus Amazônia em parceria com o Galpão de Artes de Marabá – GAM e galeria Vitória Barros, realizou na última semana a Exposição “Cores no Dique” e oficina de artes com artista Maurício Adinolfi.

A exposição reuniu artistas, produtores culturais, intelectuais, autoridades e sociedade em geral, que acompanharem a mostra fotográfica do artista paulista, que através de um projeto de arte pública e comunitária retrata o cotidiano da Vila Gilda, uma das maiores favelas de palafitas da América Latina, localizada em Santos/ São Paulo.

Durante a exposição o público presente pode acompanhar o vídeo documentário “Do Mangue à Fé”, que mostra a intervenção artística realizada por Mauricio que pintou e trocou os madeirites de mais de 30 barracos possibilitando um novo visual para a comunidade. 

De acordo com Deíze Botelho produtora cultural da empresa Tallentus Amazônia, a exposição e demais atividades fazem parte do projeto Carajás Visuais que é patrocinado pela Fundação Nacional das Artes – Funarte, através do programa Rede Funarte de Artes Visuais 7º Edição.

Oficina artística

Artistas e comunidade do cabelo seco pintam barcos durante oficina

Possibilitar o intercâmbio entre os artistas marabaenses e comunidade em geral, foi o objetivo da oficina de processo de interação artística que teve como instrutor o artista Maurício Adinolfi.

Durante cinco dias de 19 a 23 de outubro, o artista paulista passou um pouco da sua experiência de arte pública e comunitária e realizou na orla do rio Tocantins no bairro Francisco Coelho oficina pratica, dando um novo colorido a barco de moradores da comunidade. 

O Pescador Tonico pousa feliz ao lado de seu barco pintado por artistas durante curso

Dentre os moradores que tiveram seus barcos pintados pelos artistas estava o pescador “Toníco” como é conhecido na comunidade, “Nunca pensei que meu barco um dia poderá vira uma obra de arte, fico muito feliz em saber que foram os artistas marabaenses que contribuíram com o trabalho.” Afirma o pescador.     

De acordo com o artista Mauricio Adinolfi, participar de uma exposição e oficina artística em uma cidade da Amazônia como Marabá é muito gratificante, principalmente porque o município é um dos celeiros das artes visuais brasileira.

Mauricio ainda ressalta que a experiência de intervenção artística em plena orla de Marabá pintando barcos de pescadores da região, foi muito interresante, pois ira contribuir com futuras pesquisas que o artista pretende desenvolver na região.

 Ederson Oliveira/ASCOM-GAM

Anúncios

Responses

  1. Ficou lindo. Iniciativa ótima.
    A beleza das cores dão uma outra vida ao objeto.
    Parabéns!!

  2. Feliz 2011 para todos!

    Parabéns pelo belo trabalho desenvolvido.
    Sucesso!

    Abraҫos,
    LC


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: