Publicado por: gammaraba | maio 3, 2010

Marabá é destaque na Teia 2010

Equipe gam e colaboradores na teia 2010

Com uma das maiores comitivas do estado do Pará no encontro, a classe artística marabaense, representada pelo GAM – Galpão de Artes de Marabá, se destacou no evento, através das inúmeras ações e projetos que a entidade vem desenvolvendo no município e região.

Durante o encontro os representantes marabaenses, participaram de diversas atividades como o bate papo sobre cultura digital, onde a jovem Darla Braga, do bairro da liberdade, mostrou sua experiência como protagonista juvenil, monitora de infocentro e da sua capacitação na área da cultura digital, que foi potencializada através dos cursos e oficinas realizados pelo GAM.

Ainda durante o evento, o escritor João Brasil Monteiro, participou da roda dos mestres dos saberes, onde falou um pouco do trabalho que desenvolve nas escolas públicas de marabá, com o seu projeto café das letras, que leva o livro e a leitura, para estimular o imaginário da juventude local.

Equipe gam no Encontro de Cultura Digital na Teia 2010

Já a produtora cultural Lara Borges do bairro da liberdade e responsável pelo instituto hozana Lopes, mostrou para o público presente na roda de bate papo sobre agentes de cultura, um pouco de  sua trajetória como ativista de movimentos culturais, e da sua luta pela democratização da cultura nos bairros periféricos da cidade de marabá.

No fórum nacional de pontos de cultura, a classe artística marabaense também mereceu grande destaque, devido às intervenções da coordenadora do GAM Deize Botelho, que enriqueceu o debate nacional com propostas e ações que terão como objetivo ampliar o acesso à cultura no país.         

De acordo com Antonio Botelho, hoje o município de Marabá, devido às atividades culturais realizadas pelo ponto de cultura GAM, em parceria com inúmeras entidades culturais da região, já e visto com outros olhos no Brasil.

Darla jovem colaboradora do gam fala do seu trabalho com a cultura digital

Imagem esta que foi refletida através da fala de Célio Turino secretario nacional de cidadania cultural, que disse que anteriormente conhecia Marabá como a cidade pólo da guerrilha do Araguaia e da repressão, e que hoje devido às atividades desenvolvidas pelo ponto de cultura GAM, a cidade e conhecida como berço da cultura amazônica.

No evento, foram distribuído inúmeros publicações para os representantes e entidades culturais participantes do encontro, dentre elas o “Almanaque da Cultura Viva Brasileira”, que mapeou as melhores experiências culturais do país, e que trouxe nada menos que seis páginas falando do GAM e dos movimentos culturais no município, e que teve como titulo de matéria “ Um galpão para as artes na cidade da floresta”.

Deize Botelho Coordenadora do Gam fala do Pontao Pororoca da Cidadania

Ederson Oliveira

Jornalista Responsável

DRT 1755

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: